quinta-feira, 19 de maio de 2011

VEREADOR RONALDO FORMIGÃO REQUER DO PREFEITO MUNICIPAL ,JUNTO A SECRETARIA COMPETENTE,SEJAM EMPENHADOS ESFORÇOS NO SENTIDO DE SANAR ESTE EQUÍVOCO EXISTENTE COM AS CORES DA BANDEIRA DO MUNICÍPIO.

REQUERIMENTO Nº 297/2011

A Bandeira do nosso Município é o nosso maior símbolo, identidade de nossa cidade. Onde é hasteada ostenta a grandeza de nossa terra e o valor de nossa gente.
Fui procurado pelo historiador Sr. Júlio Cesar Polli, que está fazendo um estudo sobre a história de nossa bandeira, e fui questionado sobre a disposição das cores da mesma.
Ao comparar a bandeira que se encontra hasteada no Paço Municipal e no Corpo  de Bombeiros com as que se encontram hasteadas em diversas repartições públicas de nossa cidade a disposição das cores vermelha e branco  mudam dando conotação de termos duas bandeiras, uma com a cor branca no canto superior esquerdo, igual a que está hasteada no Paço Municipal e a outra igual a existente em diversas repartições públicas de nosso Município, inclusive na Câmara com a cor vermelha também no canto superior esquerdo.
Parece algo insignificante, mas precisa ser esclarecido, pois a disposição de cores de forma diferente muda completamente a nossa bandeira.
O Projeto de Lei nº 46, de 08 de Julho 1968, que aprovado se tornou a Lei nº 1.260 de 17 de julho de 1968, que instituiu a Bandeira do Município, fala em seu Art. 1º “...fica instituída a Bandeira do Município, de acordo com o desenho anexo”.
No arquivo da Secretaria Geral, junto ao processo original tem um desenho da bandeira com a cor branca no canto superior esquerdo, igualmente a dois arquivos existentes no arquivo histórico do Museu Municipal.
Diante do acima exposto, requeremos, ouvido o Douto Plenário e atendidas as formalidades regimentais, seja oficiado o Sr. Prefeito Municipal para que, junto à Secretaria Municipal competente, seja empenhado esforços no sentido de sanar este equívoco existente com as cores de no Bandeira, hasteando-as de forma correta e substituindo as que estão fora dos padrões regulamentares.

S.S., 16 de maio de 
 RONALDO FORMIGÃO
        Vereador

Postagem copiada na integra de http://ronaldoformigao.webnode.com.br/ acessado em 19/05/2011
Agradecimentos especiais ao amigo e colaborador vereador Ronaldo Formigão e suas acessoras Vera e Eliana.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Passeio noturno no cemitério de Jaú na sexta feira 13

O que para muitos parece ser  inconcebível para nós é uma oportunidade unica de se aprender e ensinar História. Aproveitamos a data (sexta feira 13 - a unica neste ano de 2011) e organizamos mais um passeio noturno ao Cemitério Municipal Ana Rosa de Paula em Jáu (SP). Com grande público, de 90 a 100 pessoas aproximadamente fizemos um itinerário cheio de informações.

Confiram algumas fotos e matérias sobre o passeio, lembrando que dia 25 de maio (Dia do Desafio) faremos um novo passeio neste mesmo molde, ou seja, saída as 20:00 h no Velório Municipal. 

video
 Tem Notícias, 13 de maio de 2011 - Nilessa Tait 


Eu com jornalista Jordana Zago da TV Record

Acho que esta foto fala por sí - olha quanta gente!

Jornal Gente - pag. 9 - 13 de maio de 2011

domingo, 15 de maio de 2011

Bandeira jauense

Comércio do Jahu, 12 de maio de 2011.

Disposição de cores em bandeiras de Jaú suscita dúvidas







Priscila Donato

Bandeiras de Jaú que há anos ocupam a maioria das repartições municipais, Câmara, site da Prefeitura e, mais recentemente, pavilhão instalado na entrada da cidade podem estar erradas. Conforme lei de 1968, a cor branca deveria aparecer no canto esquerdo superior da bandeira. O que se vê pela cidade, contudo, são estandartes com a cor vermelha.

O detalhe, que por anos passou despercebido, foi constatado há cerca de um mês pelo estudante de história Julio Cesar Polli. Ele percebeu que havia diferença entre uma e outra bandeira, então, pesquisou a legislação municipal e encontrou a Lei nº 1.260 de 17 de julho de 1968, do ex-prefeito Décio Pacheco de Almeida Prado. 

Na lei consta descrição de como deve ser a bandeira (veja quadro), mas o texto não estabelece a exata localização das cores branca e vermelha. Por outro lado, o documento remete a anexo, em que há desenho de como o símbolo municipal tem de ser e, neste, o branco aparece no canto esquerdo superior.
“Comecei a prestar atenção e vi que na maioria dos lugares a bandeira está errada. Isso mostra que o erro vem de longa data, não é recente”, afirma. O estudante, contudo, diz que há exceções, como o pavilhão que fica na frente do Paço Municipal, no Corpo de Bombeiros e em veículo novo da Secretaria de Saúde. “É preciso ter um consenso em relação ao símbolo da nossa cidade.”
Em vista disso, Polli procurou o vereador Ronaldo Formigão (DEM), que na próxima sessão da Câmara pretende apresentar requerimento a respeito, para que a Prefeitura esclareça o aparente erro. “Parece algo insignificante, mas que precisa ser esclarecido, pois existem bandeiras com disposição de cores de forma diferente, o que muda completamente a nossa bandeira”, afirma Formigão.



Troca 



O secretário de Relações Institucionais de Jaú, Cristiano Madella Tavares, diz que vai verificar a legislação municipal e, caso realmente exista o erro, acredita que as bandeiras precisarão ser trocadas, a fim de obedecer à lei. 

Esse também é o entendimento da professora de história Angela Bien Massucatto. “Se alguma bandeira não estiver de acordo com a legislação municipal, é preciso trocar por novas”, diz.  
O advogado e presidente da organização da sociedade civil Patriotismo, de Macatuba, Luiz Eduardo Franco, afirma que é fundamental o símbolo municipal estar correto. “A bandeira é o símbolo maior, a representatividade da cidade. Se deixar que seja descaracterizada, além de descumprir a lei, expõe o símbolo ao ridículo”, declara.




quarta-feira, 11 de maio de 2011

Nova temporada de passeios cemiteriais em Jaú (SP) 2011

Recomeçamos neste dia 10 de maio de 2011 com apoio da Secretaria de Cultura e Turismo de Jaú, da Diretoria do Cemitério  e com a participação dos alunos do ensino médio da escola Lopes Rodrigues a nova temporada de passeios cemiteriais em Jaú.
Foi muito gratificante e produtiva a participação dos alunos que vieram acompanhados das professoras de Língua Portuguesa e Educação Artística, aproximadamente 50 alunos, estudarem a Arte Cemiterial existente no Cemitério Municipal Ana Rosa de Paula, inaugurado em 1894. Entre arte e História, falamos do romantismo, sobretudo Fagundes Varela e lemos um trecho de seu poema "Canção do Calvário" encontrado em um epitáfio.  Acredito que imagens falam mais que palavras portanto coloco agora as fotos dos alunos a vontade "no recreio". Lembrando que sempre tratamos com respeito a memória e a intenção de ser daquele local.

  







A todos os alunos, as professoras e a coordenação da Escola Lopes Rodrigues meu muito obrigado por prestigiar nossa pesquisa. Vocês é que fazem valer a pena.
Agradecimentos especiais a Secretaria Jacy Toffano e ao Mestre Nilson da Cultura, ao Diretor do Cemitério, Messias e toda sua equipe, sempre pretativos.