sexta-feira, 21 de maio de 2010

1ª Semana de Patrimônio Histórico de Jahu


Tive a honra de abrir no dia 17 de maio de 2010 no Museu Municipal a 1ª Semana de Patrimônio Histórico de Jahu substituindo a Historiadora e Museóloga Juliana Alkimin que não pode participar por motivos particulares. Utilizando a mesma temática Patrimônio Cultural e Turismo apresentei para os presentes meu trabalho sobre Arte Cemiterial.

Arte Cemiterial, tumular ou funerária são termos usados para designar obras feitas para permanecerem em cima das sepulturas nos cemitérios e igrejas. É uma forma de representação que está ligada à cosmovisão de determinado contexto histórico, ideológico, social e econômico, interpretando a vida e a morte. Essa interpretação pode ser feita através de um conjunto de símbolos ou de uma obra narrativa. Em Jahu temos ambas narrativas no Cemitério Municipal Ana Paula de Rosa inaugurado em 1895.

O ideal de vida da elite jauense era a imitação dos hábitos europeus da arquitetura, moda, festas, convenções e também dos sepultamentos e ornamento dos túmulos. Acreditava-se que esse pensamento conferia à sociedade jauense o ar cosmopolita, moderno e intelectual esmeradamente almejado.

Assim, esses túmulos são mais que simples sepulturas, são parte integrantes do Patrimônio Cultural Jauense.

Cemitérios fazem parte do roteiro turístico em diversas regiões do mundo, como por exemplo, o Père-Lachaise, em Paris, na França, o Recoleta, em Buenos Aires, na Argentina, e o da Consolação em São Paulo. Valorizando e exaltando a preservação desse imenso patrimônio público que ficaram conhecidos como "museus ao céu aberto" aproveitei a oportunidade para lançar oficialmente o passeio turístico que farei junto com a Secretaria de Cultura e Turismo nos meses de junho, julho e agosto.

Os passeios farão parte do Julho Cultural e nesta ocasião poderão ocorrer a noite.

Agendamentos podem ser feitos na Secretaria de Cultura e Turismo com o Milton pelo fone (14) 36 02 47 77.




Um comentário:

contato disse...

Oi Julio. Faz muito tempo que não nos vemos, mas é legal saber que voltou para a História e que tem feito algo aqui em Jaú.
Tudo de bom!

Juli ano M eneghello